Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias


29/09/2009 - 16h48

Stents com eluição de biolimus A9 confirmam sua segurança e eficácia

Fonte: SBHCI

 

Stents com eluição de biolimus A9 confirmam sua segurança e eficácia em seguimento de 2 anos.

Objetivo: Comparar os stents com eluição de biolimus A9 (BES) e polímero biodegradável aos stents com eluição de sirolimus (SES) e polímero permanente, no tratamento de lesões ateroscleróticas coronárias “de novo”.

Metodos e Resultados: Após mostrarem a segurança e eficácia associadas ao uso do BES em seu seguimento de 12 meses, os investigadores do grupo LEADERS apresentaram o seguimento clínico de 2 anos deste estudo prospectivo, randomizado e multicêntrico, que foi efetivado em 97% dos indivíduos (n=1655) incluídos no início. Obervaram-se taxas semelhantes de eventos cardíacos maiores (ECM) entre os grupos no seguimento de 1 ano, que se mantiveram ao final de 24 meses (13% vs 15,4% respectivamente para BES e SES; p=0,18), bem como equivalência em se tratando de mortalidade cardíaca ou IAM (8,3% vs 9,1%; p=0,59). Os desfechos de segurança se mostraram equivalentes entre os grupos ao final de 2 anos. Não houve diferenças significativas nas taxas de trombose dos stents entre os grupos, contudo, dentre os indivíduos que descontinuaram a terapia anti-plaquetária dupla, aqueles que receberam implante de BES não apresentaram nenhum episódio trombótico. Os indivíduos do subgrupo cuja apresentação clínica foi o IAM com supra-desnivelamento do segmento ST, exibiram diminuição de ECM associadas ao uso de BES (8,1% vs 19,3%; p<0,01).

Comentários e Conclusões: Estudo cujos critérios de exclusão foram limitados, tornando-o praticamente uma comparação de “mundo real” , que confirmou a segurança e eficácia do stent com polímero biodegradável associado a uma droga 10 vezes mais lipofílica que o sirolimus. Devemos avaliar com cautela o resultado do subgrupo de pacientes com IAM com supra de ST, que favoreceu o uso do dispositivo em estudo, já que o trabalho não foi desenhado para estabelecer tais diferenças. Acompanhem com exclusividade para a SBHCI a entrevista do Dr. Stephen Windecker, investigador do estudo LEADERS e professor da Universidade de Berna, Suíça.
Confira agora a entrevista com os Dr. Stephan Windecker.

SBHCI: O senhor acha que os stents farmacológicos de segunda geração são realmente superiores aos de primeira geração após ter assistido aos resultados apresentados hoje nas comparações dos stents com eluição de everolimus (EES) e biolimus A9 aos stens com eluição de paclitaxel e sirolimus?

 Dr. Windecker: Acho que são no mínimo equivalentes e em determinadas comparações demonstram superioridade, inclusive clínica como exibida no estudo SPIRIT IV no qual não houve seguimento angiográfico de rotina e mesmo assim os EES foram melhores que os SEP. Devemos aguardar seguimento de mais longo prazo destas endopróteses, bem como avaliá-las em estudos específicos com diabéticos e no IAM, por exemplo, para que possamos responder definitivamente a esta questão.

Veja tambem
 Apresentação de Slides


Por: SBHCI